Tecnologia e Criança

Blog sobre novas tecnologias e o seu impacto ao lidarmos com nossas crianças, tanto como pais quanto como professores.

Monday, August 21, 2006


Falando em software para visualizar dados e processos mentais, não posso deixar de falar de um dos meus favoritos, o Inspiration. Lembrei dele pois acabaram de lançar um novo produto, o InspireData, que também transforma uma tabela ou planilha em representações gráficas variadas (diagrama de Venn, gráfico, gráfico de pizza...). Isso permite ao aluno analisar visualmente os dados e estudar a sua relação, por exemplo: será que o crescimento de uma planta é afetado pelo número de horas claras no dia? Com esse software, ele escolhe essas duas variáveis e vê a relação entre esses dados, para depois tirar suas conclusões. Esse tipo de análise e trabalho com dados vai bem de acordo com o que eu comentei no Gapminder da Google.

Mas antes de lançarem essa ferramenta, o que eu mais gosto do Inspiration é a sua ferramenta para construir mapas conceituais. É o seu carro chefe. Nessa ferramenta, a criança pode rapidamente anotar suas idéias e construir relações entre elas. O software coloca as idéias em balões que podem ter os mais variados formatos, e depois permite que se coloque setas ligando as idéias. Isso ajuda as crianças a perceberem o que são palavras-chave, a hierarquia de idéias por critérios diversos, e a relação entre as idéias. É o que os pesquisadores chamam de "mind tools" - ferramentas da mente. Permite que a criança visualize como pensa, e assim pode ver como ela associa as idéias e aprende. Ao poder visualizar (explicitar) seu modo de pensar, ela pode aperfeiçoar como aprende, ou seja, está aprendendo a aprender!

Vou dar um exemplo bem concreto que aconteceu comigo. Eu fui fazer meu mestrado e doutorado nos Estados Unidos em 1998. Já fazia muito tempo que eu não escrevia trabalhos para um curso (me formei em 1987), e estava tendo dificuldade de elaborar um "paper" coerente e consistente. Foi quando conheci o Inspiration. Foi paixão à primeira vista. Eu começei a usá-lo para fazer um mapa do meu trabalho. Primeiro colocava o título, e depois, todas as idéias a respeito sobre as quais eu queria escrever. Depois mexia nas idéias até ficar satisfeita que a ordem estava boa. Essa é a vantagem desse software. Você pode colocar as idéias em qualquer ordem, e depois trocar até ficar do jeito que você gosta.

Quando terminava de decidir a ordem em que eu iria apresentar as idéias, para cada uma fazia um outro nível de balões, agora colocando todos os autores que apoiavam aquela idéia. Já colocava as citações que queria usar. Com isso meu mapa ficava enorme, mas eu conseguia visualizar o conjunto como um todo, ficando bem mais fácil de editar.

Quando estava satisfeita com tudo, eu passava esses tópicos e sub-tópicos para o Word (o software permite isso). Aí era só preencher cada parte com as minhas idéias. E cada argumento automaticamente já estava embasado em pesquisa. Foi uma maravilha. Começei a tirar A+ nos trabalhos, que tinham em torno de 20 páginas, linha simples! Isso para mim foi uma conquista, pois nunca gostei muito de escrever. Nunca mais escrevo um texto sem antes planejá-lo nesse software!

Estamos usando esse tipo de ferramenta para ensinar as crianças do Ensino Fundamental II a aprenderem a estudar. As professoras passam um texto aparentemente difícil para eles. Depois começam a ajudá-los a construir um mapa mental do texto, ensinando-os a buscarem as idéias principais e as palavras chave. Depois ensinam essas crianças a relacionarem as idéias. Aí eles começam a perceber que o texto não é tão difícil assim, e fica muito mais fácil de aprender o conteúdo quando eles percebem o que tem de mais importante e como essas idéias estão ligadas umas às outras.

Tem muitas coisas para as quais essa ferramenta pode ser útil. Poderia dar muitos outros exemplos. Mas o mais importante é que com esse tipo de ferramenta, estamos ensinando as crianças a pensarem e a entenderem como aprendem. E essa habilidade vai ajudá-las a se tornarem aprendizes para o resto da vida (lifelong learning), essencial para sobreviver nessa era da informação!

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home