Tecnologia e Criança

Blog sobre novas tecnologias e o seu impacto ao lidarmos com nossas crianças, tanto como pais quanto como professores.

Monday, July 24, 2006


Voltando a falar de tecnologias que permitem que crianças se tornem autoras, que possam publicar o seu trabalho (aliás, um grande enfoque do programa Laptop $100), eu cheguei a mencionar rapidamente em outro post um programinha chamado JClic. Vou falar mais um pouquinho sobre ele pois é gratuito e relativamente fácil de aprender. Clicando no link neste texto, você vai entrar na página que explica tudo sobre ele, inclusive como baixar e instalar.

Esse programa basicamente permite que se criem atividades como quebra-cabeças, jogo da memória, busca palavras e outros jogos para ajudar na memorização de conteúdos, vocabulários, fixar leituras, o que o professor quiser fazer. Existem outros programas que criam esse tipo de atividade, como é o caso do Hot Potatoes por exemplo. Quem usa Moodle (outro LMS gratuito e com ferramentas bem interessantes) tem acesso a esse programa.

O que temos feito é ensinado aos nossos professores como usar esse programinha, e eles têm experimentado criar atividades, principalmente de fixação e revisão. Usamos muito na 5a e 6a séries, e as crianças adoram. Eles pedem que coloquemos as atividades que fazemos em aula no site. Muitos refazem a atividade várias vezes, só para tentar melhorar sua pontuação. E enquanto "jogam", acabam fixando muito bem o conteúdo a ser aprendido. É um típico exercício de "drill and practice" - fixação. Não apela para os níveis de pensamento mais altos, mas é uma parte muito importante do processo de aprendizagem.

Aí você pode estar pensando: "Mas como as crianças são autoras com esse programa?" Confesso que até agora só chegamos ao primeiro nível de uso do programa, onde só os professores criam as atividades e os alunos as fazem. O segundo passo, que já vi acontecer em várias escolas, é deixar o programa disponível para os alunos criarem as atividades. Eles se tornam os autores. Claro que isso exige muito mais tempo e planejamento, o que nem sempre temos disponível com um currículo já tão apertado. Mas quando é possível, e o aluno cria uma atividade que depois pode ser disponibilizada na web e compartilhada com outras crianças (ou da mesma classe, ou para séries mais novas, aí cada um decide), aí ele tem que aprender muito sobre o assunto para poder criar a atividade. A criança terá que planejar, buscar material, elaborar a atividade e executar seu plano. Isso é riquíssimo em termos de aprendizagem.

E não precisa tirar muito tempo da sala de aula para fazer isso. Imagine, se um professor lançar esse desafio para uma turma, e cada dupla de alunos ficar encarregado de criar UMA atividade, depois junta-se todas e cria-se um "livro de exercícios" da classe, isso pode ser feito rapidamente (em até duas aulas) e o resultado fica rico e utilizável por todos. E no fim, as crianças podem se divertir tentando resolver os outros exercícios que os colegas fizeram. Imaginaram que bela revisão?

Não é difícil começar a criar atividades que ensinem às crianças as habilidades e competências do século XXI. É assim, devagarinho, que vamos transformando a educação formal.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home